Media  |
Fale  |

Filmes
Carrie - A Estranha (o original)

 

FICHA

"Carrie - A Estranha"
Título original:
Carrie - 03/11/1976, 98 minutos

Elenco:
Carrie – Sissy Spacek
Margaret White – Piper Laurie
Sue Snell – Amy Irving
Tommy Ross – William Katt
Billy Nolan – John Travolta

Diretor: Brian De Palma

Baseado no livro de Stephen King
Roteiristas: Lawrence D. Cohen

Gênero: Horror/Ficção/Suspense

Embora produzido na década de 70 o filme influenciou muito a geração de 80 e merece destaque. Se tornou um clássico do gênero e hoje é referência para muitos diretores.

Dirigido por Brian De Palma, Carrie foi lançado pela primeira vez em 1976 e estrelado por Sissy Spacek e Piper Laurie. Com uma excelente carreira de diretor, De Palma dirigiu vários clássicos, entre eles Vestida Para Matar, Um Tiro na Noite, Scarface, Os Intocáveis, Pecados de Guerra, Fogueira das Vaidades e O Pagamento Final.

Baseado no primeiro livro de Stephen King, o filme nos conta a história de Carrie, uma adolescente solitária que, além dos dramas da adolescência, enfrenta a rejeição dos colegas de escola e a rígida educação de uma mãe fanática religiosa. No decorrer de uma série de eventos a garota descobre que é telecinética.

Com roteiro de Lawrence D. Cohen, o filme é uma das melhores adaptações de uma obra de King para o cinema. É bem datado, pois podemos identificar facilmente vários traços típicos do cinema da década de 70. Um dos traços mais marcantes da época é a escolha de atores entre 25 e 30 anos para interpretar adolescentes e pré-adolescentes. Isso era bem comum quando se tratava de histórias mais “fortes”. Apenas filmes bem leves de comédia inocente e aventura infantil contavam com atores mirins. Temos vários exemplos dessa tendência e um deles, além de Carrie, é Laranja Mecânica. Mas ainda sim é surpreendentemente fácil de agradar. Na verdade acho que essas marcas tornam o filme ainda mais interessante, pois trazem um pouco da cultura cinematográfica da época, nos deixando um registro da história do cinema. Além disso, o tema abordado é extremamente atual. Bullying é algo conhecido por muitos há muito tempo, mas só hoje recebeu um nome o status de fenômeno (no sentido bem negativo). Infelizmente a prática sempre foi motivo de infortúnio na vida de muitos jovens e cresce cada vez mais, e especialmente em algumas culturas parece ainda mais devastador.

Inclusive, na introdução inserida nas edições publicadas a partir de 1999, o autor conta que a personagem principal é a fusão de duas garotas que estudaram com ele e conta um pouco da história de cada uma delas. Ambas morreram muito jovens, e uma delas cometeu suicídio.

Entre os atores que fazem parte do elenco vale destacar, além da própria Sissy Spacek, Piper Laurie, Nancy Allen e John Travolta. Spacek e Travolta dispensam comentários. Pipper Laurie foi atriz da Universal na década de 50, onde contracenou com atores como Ronald Reagan e Tony Curtis. Na década de 90 participou da série de suspense criada e produzida por David Lynch, Twin Peaks. Nancy Allen foi casada com De Palma e, além de Carrie, também atuou em Um Tiro No Escuro (estrelado por Travolta).

Em 2013 foi feita uma refilmagem. Nada mal, mas não se compara com a versão de De Palma.

Como acontece em praticamente todas as obras de Stephen King, a história é bem triste e real. Seus personagens normalmente são pessoas consideradas “perdedoras” e “derrotadas” pois ele explora muito o como a experiência de vida transforma as pessoas no que elas são, o como determinados eventos da vida refletem de forma tão diferente em cada um de nós. Eu diria que essa é a característica mais marcante dos livros do autor. No final das contas o terror só vem mascarar para mascarar a dor da realidade de muitos. Muito mais drama do que terror, Carrie é angustiante e fascinante, e nos faz torcer pela protagonista, por mais que ela passe dos limites.

Natascha Coelho


e