filmes

Karatê Kid


Levanta um braço, levanta o outro, dobra uma perna para cima, se equilibra, e... kei-ai! Chuta com a outra perna. Clássico, não? E pelo jeito todo mundo que via a sessão da tarde nos anos 80 já tentou imitar a técnica da garça, ensinada pelo Sr. Miyagi a Daniel-san, o Karatê Kid (o google comprova: entre as fotos do filme, dá para encontrar um monte de marmanjos tentando fazer a tal pose).

Karatê Kid (1984) é um dos filmes "de menino" mais famosos dos anos 80. A história tem todos os elementos que um bom filme sessão da tarde deve ter: o herói, desajeitado e não tão bonito assim, com quem o público de identifica. O mestre, que ajuda o herói a superar seus problemas e a crescer durante o filme. A mocinha, linda e popular, que não se importa com a origem humilde do herói e o namorado-loiro-popular da mocinha, que atormenta a vida do herói.

Para não ser mais atormentado pelos colegas loiros da escola (sim, são todos loiros! Tudo bem que é a Califórnia, mas deve ter uns bons litros de água-oxigenada na cabeça daqueles meninos para serem tão... nórdicos!), Daniel Larusso quer aprender Karatê. Ele vai até a academia de Cobra-Kai, mas ao ver Johnny (o loiro-chefe) entre os alunos, acaba desistindo. Lembra do malvadíssimo treinador Kreese? O papel era para ser de Chuck Norris, mas o astro recusou o convite, porque não queria ser odiado por meninos e meninas como um sansei sem princípios.

Depois da festa à fantasia da escola - em que Daniel vai vestido de chuveiro - ele acaba perseguido pela gangue de Johnny, e é salvo por Sr. Myiagi. Depois de saber dos problemas com os "amigos" da escola, Miyagi vai com Daniel até a academia Cobra-Kai, e consegue, humm... adiar o problema, pelo menos até o campeonato de karatê. E começa o treinamento, com métodos bem pouco ortodoxos. Primeiro dia: encerar carro. Segundo dia: lixar assoalho. Terceiro dia: pintar cerca. Pra cima, para baixo. Punho firme! Quarto dia: pintar casa (sobre isso, o Sr. Miyagi só deixa um bilhetinho, porque sai bem cedo para pescar). Aprender equilíbrio: entrar no mar gelado com a água até o pescoço, e assim por diante.

Pintar cerca! - A melhor parte do filme é mesmo o Sr. Miyagi ("Miaguí, não miagí!"). Batizado em homenagem a Chogun Miyagi, um famoso mestre de karatê de Okinawa, o velhinho rende as melhores cenas do filme, com humor e sabedoria. E até lembra um pouco o mestre-jedi Yoda, que treina o aprendiz Luke em Guerra nas Estrelas (aliás, os dois personagens tiveram o mesmo dublador). O Sr. Miyagi não fala de trás para frente, mas que tem um sotaque à la Yoda, isso tem: "Myiagi odeia luta". "Primeira vez vc, primeira vez eu."

Além de mestre e criador do estilo Miyagi-Do "treino-intensivo-aprenda-karatê-em-dois meses", Miyagi é muito engraçado. E vira um paizão para Daniel-san. No dia do aniversário, faz bolo e dá presentes: um kimono e... "escolha" (um dos carros antigos no quintal). Puxa, eu também quero um mestre desses! Daniel aproveita o carro novo para encontrar-se com Ally, e chama a mocinha para vê-lo:
Daniel: "Entra aí!" Ally: "Quer que eu dirija?" Daniel: "Mas é claro! Estamos nos anos 80!"


Karatê Kid fez tanto sucesso que rendeu três sequências, a última delas com uma menina karateca, feita por Hillary Swank (sim, a moça que ganhou o Oscar!). Pat Morita foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro de ator coadjuvante por Sr. Miyagi. Em 1986, os personagens viraram brinquedo nos Estados Unidos, pela Remco - com chutes, socos e até o golpe de quebrar madeira.



Falas memoráveis de Sr. Miyagi (e de outros personagens também)

Daniel: Porque você não me disse?
Miyagi: Dizer o quê?
Daniel: Que você sabia karatê!
Miyagi: Você - não perguntar.

Miyagi: Nós fazemos pacto sagrado. Eu prometo treinar você, você promete aprender. Eu falo, você faz, sem perguntas.

Daniel: Você quer dizer que às vezes ficava com medo de lutar?
Miyagi: Sempre com medo. Miyagi odeia luta.
Daniel: É, mas você gosta de karatê. Karatê é uma luta. Você treina pra lutar.
Miyagi: Isso você pensa?
Daniel (pensando): Não.
Miyagi: Então porque treinar?
Daniel: Para não ter que lutar.
Miyagi (rindo): Miyagi tem esperança pra você.

(Miyagi quebra o gargalo de três garrafas de cerveja com um golpe de karatê)
Daniel: Como fez isso? Como fez isso?
Miyagi: Não sei. Primeira vez.

Kreese (com cara de mau): Medo... não existe... aqui, existe?
Alunos (querendo ser maus também): Não, Sansei!
Kreese: Dor... não existe... aqui, existe?
Alunos: Não, Sansei!
Kreese: Derrota... não existe... aqui, existe?
Alunos: Não, Sansei!

Daniel: Ei, que faixa você tem?
Miyagi: (apontando para o cinto) Canvas. JC Penny. $3,98. Você gosta? (ri)
Daniel: Não, eu disse...
Miyagi: Daniel-san, karatê aqui (bate na cabeça). Karatê aqui (bate no coração). Karatê nunca aqui (aponta para o cinto). Entendeu?

Miyagi: A luta é a última solução para um problema.

--
Elisa Volpato

FICHA

Karatê Kid - A hora da verdade
Título original: "Karate Kid" - Estados Unidos, 1984
Chamada na fita: "Somente o velho poderia ensinar-lhe os segredos dos mestres."

Ralph Macchio
Noriyuki 'Pat' Morita
Elisabeth Shue
Martin Kove

Randee Heller
William Zabka
Ron Thomas
Rob Garrison

Daniel(-san) LaRusso
Mr. Kesuke Miyagi

Ali Mills
John Kreese (Cobra Kai Samsei)
Lucille Larusso
Johnny Lawrence
Bobby
Tommy
 

John G. Avildsen
Robert Mark Kamen

Diretor
Roteirista

 

Trilha Sonora
The Moment of Truth (Survivor)
(It Takes)Two to Tango (Paul Davis)
(Bop Bop) on the Beach (The Flirts and Jan & Dean)
Tough Love (Shandi)
Desire (Gang of four)
No Shelter e Please Answer Me (Broken Edge)
Rhythm Man (St. Regis)
Fell the Night (Baxter Robertson)
You´re the Best (Joe Sposito)
Young Hearts (Commuter)
The Ride (Matches)
Cruel Summer (Bananarama)



Inspiração: DC Comics (o nome do personagem do filme foi retirado de um herói dos quadrinhos). No fim dos créditos, há um agradecimento especial à DC.


Edições Anteriores


voltar