Media  |
Fale  |

Filmes
Nova Iorque – Uma Cidade em Delírio

Se pudéssemos indicar um filme que retrata bem a conturbada Nova York dos anos 80, esse filme seria “Nova Iorque – Uma cidade em Delírio” (“Bright Lights, Big City” no título original), baseado no livro de Jay Mclnerney, que eventualmente escrevia sobre a vida dos yuppies de Nova Iorque.
FICHA

"Nova Iorque, Uma Cidade em Delírios"
Título original:
"Bright Lights, Big City"
EUA e Japão, 1989, 110 minutos.

Elenco: Michael J. Fox - Jamie Conway
Kiefer Sutherland -
Tad Allagash
Phoebe Cates -
Amanda (esposa de Jamie)
Swoosie Kurtz -
Megan
Frances Sternhagen -
Clara
Tracy Pollan -
Vicky
John Houseman -
Vogel
Charlie Schlatter -
Michael
Dianne Wiest -
Mãe de Jamie
Kelly Lynch -
Elaine

Diretor:
James Bridges
Produção:
Jack Larson, Gerald R. Molen, Sydney Pollack e Mark Rosenberg
Música por:
Donald Fagen
Edição:
George Berndt e John Bloom
Diretor de Arte:
Tom Warren

Distribuidora: United Artists
Gênero: Drama

Para este filme, foi escalado um elenco de primeira: Michael J. Fox (do excelente e famoso “De Volta para o Futuro”) como o jovem yuppie “Jamie Conway”, Kiefer Sutherland (do filme “Garotos Perdidos”) como “Tad Allagash” e amigo de Jamie, Phoebe Cates (“Gremlins”) como “Amanda”, a ex-mulher de Jamie e Dianne Wiest (do filme “Hannah e suas irmãs”) como a mãe de Jamie.

O filme conta a história do jovem escritor Jamie Conway, que seduzido pela grandiosidade de Nova Iorque, acaba mudando de Kansas onde morava para esta cidade para trabalhar em uma grande revista. Jamie, que tem muita ambição e busca alcançar o êxito profissional, tenta acompanhar o ritmo agitado do mundo Yuppie, isto é, um mundo cheio de aventuras, drogas e bebidas.

Sem que ele soubesse do futuro que o aguardava, acaba tendo problemas em seu casamento com Amanda e se separa. Para agravar mais a situação, a sua mãe morre, o que o abala profundamente. Nesta mistura de sentimentos, envolve-se no mundo yuppie e na agitada vida de Nova Iorque e acaba se viciando nas drogas para tentar superar as perdas e dificuldades que estava enfrentando. Com tudo isso, acaba entrando numa crise de identidade, que o atrapalha em sua missão inicial, que era o de se tornar um escritor famoso.


Ao longo do filme podemos ver uma Nova Iorque cheio de histórias e dramas, com suas festas embaladas ao som de grandes hits dos principais grupos musicais dos anos 80, como Depeche Mode e New Order, além de Bryan Ferry e Prince.


O filme teve, infelizmente, algumas críticas quando foi lançado, como a escolha do ator Michael J. Fox para o papel de Jamie, pois ele havia acabado de interpretar um dos melhores papeis de sua carreira como o jovem Marty MacFly em “De Volta para o Futuro”, e em “Nova Iorque – Uma cidade em delírio” acaba interpretando um personagem viciado em drogas, o que não fazia o estilo do ator. Além disso, levou muitas críticas nas cenas em que está se drogando, pois acaba não convencendo.


Independente das críticas, o filme possui uma trilha sonora excelente como falei acima, trazendo sucessos do Prince (Good Love) e Bryan Ferry (Kiss & Tell), além de hits dos consagrados Depeche Mode (com a música “Pleasure, Little Treasure”) e New Order (com a excelente música “True Faith”), tudo o que os fãs desses dois grupos precisam para gostar do filme.

Nova Iorque – Uma cidade em Delírio é uma excelente dica para a galera curtir as músicas que contagiaram os anos 80 e que ainda tocam no Projeto Autobahn, além de uma grande oportunidade de rever alguns atores no auge de suas carreiras.


Trilha Sonora:
Pump up the Volume – M.A.R.R.S
Love Attack – Konk
Bright Lights, Big City – Jimmy Rees
Bill – Oscar Peterson
True Faith – New Order
Good Love – Prince
Kiss & Tell – Brian Ferry
Obsessed – Noise Club
Pleasure, Little Treasure – Depeche Mode


Reynaldo Rivero