Media  |
Fale  |

Filmes
O Nome da Rosa

O Nome da Rosa é um famoso e premiado filme da década de 80 baseado no livro de Umberto Eco, que traz em seu elenco Sean Connery (o eterno James Bond) e Chistian Slater (ator famoso por estrelar filmes “teens” na década de 80 como o heróico “A lenda de Billie Jean” e o cult “Atração Mortal”).

FICHA

"O Nome da Rosa"
Título original:
"Der Name Der Rose"
EUA, Itália, Alemanha e França - 1986, 130 minutos.

Elenco:
Sean Connery
- William of Baskerville
Christian Slater - Adso of Melk
Helmut Qualtinger - Remigio da Varagine
Elya Baskin - Severinus
Michael Lonsdale - The Abbot
Volker Prechtel - Malachia
Feodor Chaliapin Jr. - Jorge de Burgos
William Hickey - Ubertino da Casale
Michael Habeck - Berengar
Urs Althaus - Venantius
Valentina Vargas - A garota
Ron Perlman - Salvatore

Diretor:
Jean-Jacques Annaud
Escritor Novela: Umberto Eco
Escritores (filme): Andrew Birkin, Gérard Brach, Howard Franklin e Alain Godard

Produção: Franco Cristaldi, Jake Eberts, Bernd Eichinger, Pierre Hébey, Alexandre Mnouchkine, Bernd Schaefers, Thomas Schühly e Herman Weigel
Música: James Horner
Diretor de Fotografia: Tonino Delli Colli
Edição: Jane Seitz
Diretor de Arte: Giorgio Giovannini e Rainer Schaper
Cenário: Francesca Lo Schiavo

Distribuidora: Neue Constantin Film, Cristaldifilm e Les Films Ariane
Gênero: Drama, Mistério

É um filme polêmico, pois trata da hipocrisia da Igreja Católica de uma forma bem realista e chocante, onde quem dominava e manipulava opiniões era a Santa Inquisição. Também nos mostra vários conflitos, gerando uma guerra ideológica entre franciscanos e dominicanos, onde os franciscanos achavam um absurdo o luxo e riqueza da Igreja e esta por sua vez era irredutível em
relação a ostentação de seus tesouros.

A trama é narrada pelo personagem Adson (Christian Slater), um jovem noviço que foi entregue pela sua família para ser educado pelo monge franciscano Guilherme de Baskerville (Sean Connery) e se passa no ano de 1.327.

Guilherme e seu pupilo Adson vão até um mosteiro localizado no norte da Itália, onde ocorreu a morte de um jovem monge misteriosamente e os líderes religiosos do local acreditam e fazem todos acreditarem ter sido “obra do demônio”. Guilherme de Baskerville, por ser muito sábio e ter uma vasta experiência de vida, não se convence desse argumento e decide investigar a
fundo esse caso. Durante as investigações, mais mortes bizarras vão ocorrendo e Guilherme de Bakerville aos poucos vai juntando peças para encerrar esse quebra-cabeça e ao mesmo tempo seu pupilo Adson se envolve com uma camponesa bem pobre e ignorante dos arredores, descobrindo o amor e fugindo dos seus votos da batina, ao se entregar aos prazeres da carne.

Conhecem Salvatore, um estranho monge corcunda que mistura várias línguas ao falar, um personagem engraçadíssimo e marcante. Nesse meio tempo, Guilherme de Baskerville está bem perto de desvendar o mistério e é alertado pelos líderes religiosos para abandonar de vez as investigações, pois a Santa Inquisição está a caminho e ela com sua arrogância e prepotência vem para por um ponto final nessa história alegando que o Demônio fora o responsável por tantas atrocidades.


Guilherme por sua vez fica receoso e meio que se afasta do assunto, indignado, o noviço Adson pergunta o porquê dele desistir de provar algo que acreditava ser a real versão dos fatos e ele desabafa como amigo e não como mentor e conta que no passado ele tivera problemas com o Inquisidor, pois era intermediário de acusações e inocentou um homem acusado de heresia pelo Inquisidor, que ficou possesso e o prendeu e torturou até que ele se retratasse e o pobre homem fosse condenado à fogueira.

Nesse meio tempo o Inquisidor chega e flagra Salvatore alimentando a pobre camponesa com uma galinha preta morta e manda prendê-los imediatamente sob a acusação de bruxaria. Enquanto isso um outro monge é assassinado e um monge inocente é preso acusado pelo Inquisidor de ser influenciado pelo demônio.


Chega o dia do julgamento e o Inquisidor determina que um dos mediadores seja Guilherme de Baskerville, justamente sabendo que os acusados são inocentes e o Guilherme os inocentaria, um prato cheio para que o Inquisidor o levasse para a acusação de heresia por defender “pessoas demoníacas”, acontece que por mais que Guilherme tentasse não defender os acusados, seu
coração falou mais forte e ele os defendeu,provocando a ira do Inquisidor, que determinou que ele fosse detido, mas antes ele consegue escapar com Adson para a biblioteca, onde suas pistas o levaram a crer que lá estava a chave de todo o mistério e que realmente estava a solução.

Quando Guilherme consegue provar que havia um assassino e não obra do demônio nos assassinatos o Inquisidor reverte o quadro e fala que Guilherme conseguiu provar por ser ele próprio o assassino e manda prendê-lo imediatamente, nisso todos se rebelam, gera uma confusão e o Inquisidor acaba sendo assassinado pelo povo.

No fim da narração, Adson estava deixando o mosteiro com Guilherme e encontra sua amada no caminho, Guilherme diz para ele ficar com ela e vai embora sozinho.


Curiosidades:

**Christian Slater tinha apenas quinze anos de idade durante as filmagens, onde fez uma cena de nudez com a atriz Valentina Chargas, que já tinha 22 anos

 


Carlos Simões