Media  |
Fale  |

Filmes
Viagem Insólita

Um dos filmes de ficção mais badalados dos anos 80, Viagem Insólita (Innerspace: Título Original) é uma refilmagem do filme Viagem Fantástica, da década de 60. Produzido em 1987 por Steven Spielberg e tendo como diretor Joe Danti, ‘Viagem Insólita’ traz todos os requisitos necessários para prender o expectador do início ao fim: ação, aventura, romantismo e doses de comédia. Com uma grande atuação de Dennis Quaid como o Tenente Tuck Pendleton, o hilário Martin Short como o hipocondríaco Jack Putter e Meg Ryan como Lydia Maxwell, namorada de Tuck, “Viagem Insólita” está entre os grandes filmes da década de 80.
FICHA

"Viagem Insólita"
Título original:
"Inner Space"
EUA, 1987, 120 minutos.

Elenco:
Dennis Quaid -
Tenente Tuck Pendleton
Martin Short -
Jack Putter
Meg Ryan -
Lydia Maxwell
Kevin McCarthy -
Victor Eugene Scrimshaw
Fiona Lewis -
Dra. Margaret Canker
Vernon Wells -
Sr. Igoe
Robert Picardo -
Cowboy

Direção:
Joe Dante
Produção:
Michael Finnell
Produção executiva:
Peter Guber, Jon Peters e Steven Spielberg
Roteiro:
Jeffrey Boam e Chip Proser
Música: Jerry Goldsmith
Efeitos especiais:
Michael Wood

Distribuidora: Amblin Entertainment, Guber-Peters Company e The, Warner Bros. Pictures
Gênero:Ficção

Tudo começa em um laboratório de testes da marinha onde está sendo realizada uma experiência inusitada: uma pessoa iria ser miniaturizada a fim de ser inserida num corpo de um coelho vivo. Caso a experiência ocorresse bem, novas técnicas cirúrgicas poderiam ser realizadas. Para essa experiência, um piloto da marinha chamado Tuck Pendleton se ofereceu. Ele iria simplesmente entrar e comandar um tipo de submarino. O início do teste é bem sucedido, mas alguns ladrões profissionais que sabem da experiência tentam se apoderar do chip capaz de realizar a experiência.

O chefe do laboratório acaba por fugir dos ladrões e é seguido até um shopping, onde por um acidente, acaba injetando o submarino com Tuck no corpo de Jack Putter, um hipocondríaco que vive com mania de perseguição. Após isso o que vemos é uma corrida contra o tempo, já que o submarino com Tuck possui apenas algumas horas de oxigênio e o convívio hilário entre os dois: Jack acaba descobrindo que tem alguém dentro de seu corpo, mas sem antes pensar que se tratava de uma voz Divina.

Vale comentar as excelentes cenas de efeitos especiais que se passam dentro do corpo humano, pois Tuck precisa se movimentar no corpo para fazer contato com Jack. Uma das incríveis sequências é quando ele precisa chegar rapidamente à parte superior de Jack e acaba por entrar na corrente sanguínea, demonstrando como funciona a circulação do sangue. Não é para tanto que o filme “Viagem Insólita” ganhou o Oscar de “Melhor Efeito Especial” do ano.

Durante o filme, Jack acaba conhecendo Lydia, a namorada de Tuck Pendleton, que o ajudará a tirá-lo de dentro do corpo de Jack.
Jack e Lydia precisam de qualquer modo recuperar o chip roubado e para isso conhecem o “Cowboy”, que irá comprar tal chip dos responsáveis pelo roubo. Vale conferir as cenas hilárias em que se dará o encontro e a tentativa de resgatar o chip e salvar Tuck.

Viagem Insólita é um filme que prende o expectador do início ao fim com suas sequências de ação e efeitos especiais e está entre as dicas do Projeto Autobahn para a galera curtir os grandes filmes dos anos 80.




Curiosidades:

- Chuck Jones, que criou o personagem Pernalonga, pode ser visto em uma pequena ponta, comendo uma cenoura na cena do supermercado em que Jack trabalhava

 

 


Reynaldo Rivero