filmes

Flashdance


“She´s a maniac, maniac on the floor. Tan-tan-tan-tan-tan... And she´s dancing like she´s never danced before...” – leia imaginando uma garota de roupa de ginástica e polainas batendo os pés no chão freneticamente e balançando a cabeça de um lado para o outro. A história é no meio inverossímil: Alex é uma garota de 18 anos que trabalha de dia como soldadora (em uma construtora) e de noite como dançarina em uma boate. Mas nada de fio dental e notas de um dólar! Ela quer ser uma bailarina de verdade e sonha em entrar para um conservatório. E o sonho inspirou uma geração de garotas.

Um belo dia, a mocinha conquista o coração de um homem mais velho e muito rico: o dono da tal construtora. Ela hesita. Afinal, ele é rico e tem um corvette. Ela mora sozinha num antigo armazém, e trabalha como (sim, é isso mesmo!) s-o-l-d-a-d-o-r-a! Mas o amor dos dois é mais forte, e acaba até dando um empurrãozinho na carreira da moça. Quase uma Cinderela. Mas antes de chegar ao clímax do filme, os pombinhos brigam, com direito a janela quebrada e escândalo. Ela não trabalha mais, não vai mais à boate. Fica fumando em casa com uma calça jeans rasgada no joelho e um moletom caído no ombro.

É então que, ao conversar com um amiga mais velha, ela percebe que tem sair da fossa – e vai fazer o bendito teste, em frente a uma banca de jurados muito mal encarados. Ela liga o som, dá alguns passos... e erra. Pede para começar de novo. E aí... Uau! “What a feeling!”

Peruca voadora - Como você deve ter imaginado, não é a atriz Jennifer Beals (que foi indicada ao Globo de Ouro pelo filme) que dança em todas as cenas. A nossa atriz-dançante preferida não só foi substituída por dublês nas danças mais perigosas, como foi substituída por... um homem! Sim! É o dançarino de Crazy Legs que faz aquele giro no chão. Também não dava pra exigir demais, não é? Pelo menos ela não foi “dublada” por qualquer um: a garota que dá o salto na última cena, Sharon Shapiro, ganhou muitos prêmios dando seus pulinhos por aí.

Mas se as suas fantasias foram destruídas com o último parágrafo, não culpe a mim, caro oitentista. Pegue o filme de novo (o DVD é meio difícil de achar, mas vale a pena!) e preste atenção na cena do teste. Enquanto uma das dublês está dançando freneticamente, de repente... o cabelo diminui! Com aquela empolgação toda, a peruca saiu voando. Mas as madeixas armadíssimas da Jennifer, essas sim eram naturais!

Alex é linda, e dança pra chuchu. Ela tem o poder de hipnotizar os homens tirando o sutiã por baixo da blusa e ninguém fica tão bem com polainas quanto ela. Tanto que o papel foi disputado até por Demi More. Sim, Alex é sexy. Mas a atriz só tinha 19 aninhos quando fez o filme, pode?

O filme tem até o seu lado apimentado, mas parece coisa pra criança perto dos filmes que o diretor Adrian Lyne fez depois: "9 ½ semanas de amor", "Atração Fatal", "Proposta Indecente", "Lolita" e "Infidelidade" (nessa ordem). Mente fértil, a do moço, hein? Jennifer Beals não fica atrás. Vinte anos depois de chacoalhar as pernocas como a flashdancer-soldadora que quer ser bailarina, ela continua fazendo parte das fantasias dos marmanjos: foi só trocar o palco por... uma namorada! Ela é uma das protagonistas da série americana "The L Word" (a cara dela continua a mesma, mas os cabelos...).


Depois de Flashdance, muitas meninas saíram por aí rasgando o moletom para ficar com ombro de fora – para o desespero das mamães. Diz a lenda que a moda surgiu sem querer: Jennifer teria rasgado a gola do moletom, que estava muito apertado. E os ombros de fora viraram mania. Flashdance foi um dos primeiros “filmes de dança” e abriu caminho para outros como Dirty Dancing e Footloose. Mas agora com licença, que eu vou comprar um par de polainas.


"When the dancer becomes the dance..."

Mas não dá para falar de Flashdance sem falar da trilha sonora. É mais fácil listar os momentos mais marcantes do filme pelas músicas. Logo no começo, os primeiros acordes de “What a Feeling” (Irene Cara) criam o clima para a apresentação da mocinha ao público. A letra da música resume o espírito do filme: "Well I hear the music, close my eyes, feel the rhythm, wrap around, take a hold of my life (...) Take your passion and make it happen!"

Ao som de “I love Rock and Roll” (Joan Jett and the Blackhearts), Alex e as amigas vão para academia, fazendo abdominais ao som da música. Tina Tech, uma das colegas de Alex na boate, faz uma performance com “Manhunt”, que dá um toque feminista ao filme – afinal, os 80 também foram a década da afirmação da independência da mulher. “Gloria” dá o ritmo para a apresentação de Jeanie nos patins. Lembra do tombo? Ai...

“Maniac” (Michael Sembello) é a música mais animada do filme – tem como ouvir sem querer chacoalhar os pés? – mas não foi feita para Flashdance, embora seja perfeita. Ela havia sido escrita para o filme “Maniac” (1980), mas foi cortada da trilha. Bom, pior pra eles. “Maniac”, e “What a Feeling” alcançaram o topo das paradas em vários países, e até hoje são hits de academia – mesmo que em versões re-re-remixadas. O vinil com a trilha sonora vendeu 700 mil cópias em duas semanas e esgotou rapidinho das prateleiras americanas. No Brasil, não tinha garota que não tentasse imitar os passos de Alex, nem que fosse escondida, dançando no chuveiro.

Giorgio Moroder é o cara por trás de grande parte das melodias do filme. Ele foi o responsável várias trilhas famosas dos 80: “Amores Eletrônicos” (Eletric Dreams, 1983), “História sem Fim” I e II (Neverending Story, 1984 e 1990), Top Gun (1986), Scarface (1983) e “Gigolô Americano” (American Gigolô, 1980).

--
Elisa Volpato e Cris Maggio

Veja também:
"Maniac" - letra
"Flashdance... What a Feeling" - letra

FICHA

Título original: "Flashdance" - Estados Unidos, 1983

Jennifer Beals
Michael Nouri
Lilia Scala
Sunny Johnson
Kyle T. Heffner
Lee Ving
Belinda Bauer
Cynthia Rhodes

Alex Owens
Nick Hurley
Hanna Long
Jeanie Szabo
Richie
Johnny C.
Katie Hurley
Tina Tech
 

Adrian Lyne
Thomas Hedley Jr.

Diretor
Roteirista
 

Trilha Sonora

Imagination
( Laura Branigan - música: Michael Boddicker, Jerry Hey, Phil Ramone e Michael Sembello)
Flashdance... What a Feeling
(Irene Cara - música: Giorgio Moroder - letra: Keith Forsey e Irene Cara)
I´ll be here where the heart is
(Kim Carnes)
Lady, Lady, Lady
(Joe Bean Esposito - Giorgio Moroder / Keith Forsey)
Manhunt
(Karen Kamon)
Love Theme From Flashdance
(Helen St. John - Giorgio Moroder)
Maniac
(Michael Sembello)
Romeo
(Donna Summer)
He's a dream
(Shandi)
Seduce Me Tonight
(Cycle V)
It's Just Begun
(Jimmy Castor & The Jimmy Bunch)

- trilha original do filme. Pode ser diferente da versão em vinil brasileira


Edições Anteriores


voltar